03
Qua, Mar

Notícias do Sindicato

O Anffa Sindical acompanha de perto a situação de calamidade sanitária pela qual Manaus, capital do estado do Amazonas, vive diante do agravamento dos casos de Covid-19. A entidade se solidariza não apenas com os AFFAs que lá desempenham suas atividades, mas com todos os manauaras que passam por esse momento de desolação e incertezas.

Na busca de viabilizar ao máximo a ajuda aos que mais precisam, a Direx fará um repasse de recursos, que cabem à Delegacia Sindical do Amazonas, para compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) que serão doados a hospitais da região. A iniciativa da DS de distribuição desses equipamentos será objeto de uma Assembleia a ser realizada nos próximos dias.

Além disso, o Sindicato permanece atento ao cumprimento da determinação de paralisação das atividades presenciais na SFA-AM. A decisão consta no despacho enviado dia 14/01 pelo secretário-executivo do MAPA, Márcio Lenadro, ao superintendente da SFA-AM, Guilherme Pessoa, e é uma resposta ao relato do próprio superintendente à cúpula da Administração de que a situação em Manaus estava crítica.

Vacina para todos – O sentimento de solidariedade se estende a todos os estados e municípios onde tenham AFFAs em atividade, além, claro, onde também se encontram milhares de brasileiros. Nesse sentido, a garantia da imunização de todos os colegas classificados no grupo de risco também é uma preocupação constante do Sindicato.

Semana passada o presidente do Anffa Sindical, Janus Pablo, enviou um ofício para a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, solicitando a vacinação contra o novo Coronavírus (Covid-19), de AFFAs médicos veterinários, farmacêuticos e profissionais do MAPA envolvidos na preservação da saúde, como os engenheiros agrônomos, químicos e zootecnistas que exercem atividades no Vigiagro, Inspeção Federal, Laboratórios Federais, Fiscalização e auditorias do Ministério. A medida se enquadra na recomendação do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a doença.

O assunto já foi objeto da primeira audiência com a ministra no início do mês. Na oportunidade, ela afirmou aos sindicalistas que acompanha a questão e que está sensível a todos aqueles do grupo mais suscetível à doença.  

0
0
0
s2sdefault