Exposição na Binagri exibe patrimônio histórico e destaca trabalho dos Affas

A finalidade primordial da Biblioteca Nacional de Agricultura – BINAGRI é o registro, armazenamento e disponibilização de um grande acervo referente à agricultura nacional. Criada em 19 de março de 1910 pelo então ministro da Agricultura, Indústria e Comércio, Rodolpho Nogueira da Rocha Miranda, o Serviço de Publicações e Bibliotheca, hoje, Biblioteca Nacional de Agricultura (Binagri) completará 113 anos no próximo dia 18 de novembro. 

Foto: Anffa Sindical

Por ocasião dos 200 anos da Independência do Brasil, a Biblioteca organizou uma exposição de documentos e artigos históricos que estão disponíveis para visitação até o dia 31/10, no anexo do Ministério da Agricultura, em Brasília.

Localizada no túnel entre os anexos A e B do MAPA a exposição exibe, entre outros documentos, o primeiro relatório da Repartição dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, o qual apresenta os primeiros dados sobre a economia do setor agropecuário e a estrutura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A coordenadora da Binagri, Neuza Arantes, explica o que significa esse documento: “Essas são as pessoas que compraram a ideia do Ministério da Agricultura, que o defenderam desde o início, em 1860.”

Ao todo mais de 400 mil volumes como legislações agrícolas desde a época do Império até os dias atuais, livros internacionais a respeito da agricultura brasileira escritos em inglês e francês, fotos, moedas antigas, peças de medição de áreas rurais, uma variedade de produtos nacionais como algodão, cacau, café, soja e outros estão disponíveis para conhecimento da população.

“São coisas que as pessoas nem imaginam”, orgulha-se a coordenadora, que é carinhosamente conhecida pelo colegas como Dona Neuza, ao apresentar algumas das peças da exposição. Segundo ela, a Binagri sempre foi muito preocupada com o atendimento ao cidadão, tanto que quando a Lei de Acesso à Informação foi sancionada, a Biblioteca já tinha todo o acervo catalogado e disponível para a consulta. “Se não me engano, fomos o primeiro Ministério a disponibilizar os dados do acervo bibliográfico" relata satisfeita.

Outro documento de grande valor histórico é o Ato Administrativo (foto) de 05/12/1984 que certificou o Brasil como país livre da Peste Suína Africana. A primeira pistola usada para vacinação de gado contra a febre aftosa também pode ser observada pouco mais à frente, certificando o trabalho intenso e perene da defesa agropecuária nacional.

“Ninguém respeita aquilo que não conhece” é o que defende dona Neuza, coordenadora da Biblioteca. Assim, o principal objetivo da exposição é levar informação às pessoas. À parte do acervo nas estantes, há livros dispostos ao longo da galeria que segundo Dona Neuza, “devem ser conhecidos, folheados e valorizados, pois relatam a nossa história.” Um espaço instagramável também está disponível, ambientado com uma poltrona da época do império, dentre outros itens de decoração, na qual os visitantes podem sentar-se e produzir fotos. 

Produtos

O ouro branco (algodão), o grão de ouro (soja), o cacau e o café têm posição de destaque na exposição da Biblioteca. Este último, tendo chegado ao Brasil em 1727, possui uma linha do tempo rica em informações que, aliada à qualidade de produção sustentável, atestam o país como o maior produtor e exportador de café do mundo. Diferentes tipos de café também podem ser conhecidos ali, como é o caso do café especial Don Bento, que possui notas de pêssego, maracujá e caramelo, corpo denso, é produzido na Amazônia e foi o segundo colocado no prêmio Coffee Of The Year 2021. 

Ciente do trabalho que envolve a obtenção e manutenção desse título, dona Neuza atesta: “Nós atingimos esse padrão de qualidade graças aos servidores. Pessoalmente valorizo muito os nossos Auditores Agropecuários, pois é o trabalho deles que segura esse Brasil, que realiza a proteção das nossas lavouras e nos dá condições de produzir itens de tanta qualidade."

A coordenadora, orgulhosa dessa história de sucesso, tem planejado um evento específico sobre a história do café, pois “é uma história que é invejável! Temos muito material histórico armazenado ao longo desses quase 300 anos, e as pessoas têm de conhecê-lo.”

Além da exposição, a área pública de estudos da BINAGRI é motivo de orgulho por parte dos servidores do MAPA. A Biblioteca que, por essência, desenvolve atividades e ações que asseguram a democratização e o livre acesso à informação, tem o mais completo banco de dados sobre o setor agrícola e áreas correlatas do Brasil, e um dos mais completos da América Latina.

Com um acervo tão grande e tão antigo, com materiais que datam do século XVIII, o trabalho de restauração e conservação desses materiais é fundamental para a garantia da longevidade da Binagri.  

Conheça mais sobre esse trabalho na próxima matéria da série especial.

Confira também a galeria de imagens da exposição:

Primeira pistola usada para vacinação de gado contra a febre aftosa
Ato Administrativo de 05/12/1984 que certificou o Brasil como país livre da Peste Suína Africana
Quando em alumínio que ilustra a história cafeeira no Brasil
Peça artística representativa do cacaueiro
Linha do tempo do café no Brasil
Amostra de grãos nacionais
Amostra de algodão
Amostra de grãos de café
 

Anffa Sindical

ANFFA Sindical é o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários
Setor Comercial Sul, Quadra 2, Bloco C, 4º andar, Ed. Jockey Club - 70.302-912 - Brasília, DF
+55 (61)3224-0364  / +55 (61) 3246-1599
+55 (61) 3968-6573 / + 55 (61) 99202-4764 
+ 55 (61) 99226-6626  / + 55 (61)99932-0149