30
Qua, Set

+ Notícias

O adido agrícola do Brasil no Marrocos, AFFA Nilson César Castanheira Guimarães, participará do webinar promovido pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira intitulado “Marrocos e Brasil: o Agronegócio Conectando os Continentes”. O evento on line será realizado na próxima quarta-feira (9), às 9 horas, com tradução simultânea para o português e o inglês. Veja o link aqui.

O AFFA, que falará sobre como fortalecer e intensificar a complementaridade econômica entre os países, integrará a palestra “Mercados estratégicos e complementares na cadeia do agronegócio: A inovação, troca de know-how e diversificação no fluxo comercial”. O painel contará com outros quatro painelistas. Participarão da abertura o embaixador do Brasil em Rabat, Julio Bitelli, o embaixador do Marrocos em Brasília, Nabil Adghoghi, e o presidente da Câmara Árabe, Rubens Hannun.

“O evento vai tratar do agronegócio conectando os continentes que têm, no Marrocos e no Brasil, dois protagonistas e relativamente próximos. Então, nós como adidos agrícolas, temos como objetivo o apoio na promoção do comércio bilateral entre esses países, especialmente, na promoção dos investimentos e das exportações brasileiras no Marrocos”, disse Nilson Guimarães. “Somos o elo entre o Ministério da Agricultura e o governo marroquino para lograr êxito nas aberturas de mercado, ações de promoção e também prospectar as oportunidades, tanto comerciais como de parcerias, além de colaborações técnicas”, completou.

De acordo com o palestrante, os dois países têm muitos fatores que fazem com que essa conexão aumente ainda mais. “O Marrocos é um país subtropical, enquanto que o Brasil é um país tropical. O Marrocos é um país de clima bastante árido; o Brasil já é um país de clima com maior pluviometria, com uma produção agrícola mais exuberante. Por outro lado, temos no Marrocos alguma produção de produtos do agronegócio em que o Brasil não é forte. Assim, como a demanda daquele mercado pela nossa soja, soja, açúcar, milho, tabaco, café. Temos um potencial enorme de mercado, por isso, o aumento do comércio entre os países tem um efeito sinergético muito grande”, explicou.

De acordo Câmara de Comércio Árabe Brasileira, o Brasil vem intensificando as exportações de produtos agrícolas ao Marrocos, como milho, açúcar, soja e café. De janeiro a julho, foram vendidos US$ 319 milhões em produtos ao país árabe, alta de 34,7% em relação ao mesmo período em 2019. O Brasil também está importando mais produtos do país árabe, como fertilizantes, fosfato (foto acima), amônia e sardinha. Nos primeiros sete meses deste ano, o Brasil importou US$ 589,8 milhões em produtos marroquinos, alta de 20,8% no mesmo comparativo.

 

0
0
0
s2sdefault