07
Sex, Ago

Notícias do Sindicato

A busca para solução de diversos entraves no Brasil, no que diz respeito à crise política, econômica e moral, foi a proposta do grupo de comunicação Congresso em Foco, ao realizar, nesta quinta-feira (14/7), um debate entre diversos setores da sociedade, entre elas entidades sindicais, incluindo o Anffa Sindical.

A intenção do projeto, denominado Diálogos Congresso em Foco, foi proporcionar um ambiente favorável para que, divididos em grupos, os participantes pudessem falar dos desafios e construir juntos um documento a ser encaminhado ao Congresso Nacional com uma série de alternativas para as questões abordadas.

“Vimos essa experiência sob uma ótica muito positiva, uma vez que as discussões buscaram soluções com lucidez. Porém, acredito que o evento apenas deu um pontapé inicial que deve ter sequência para que as mudanças sugeridas virem realidade”, defendeu o vice-presidente do Anffa Sindical, Marcos Lessa.

O diretor de Relações Institucionais, Alfredo Dantas, endossou a observação de Lessa: “O ambiente foi propício para avançarmos em questões caras para a sociedade, como, por exemplo, a preservação e o fortalecimento das atividades e dos mecanismos de fiscalização e controle, o que contribui para evitar a terceirização em diversos setores”, disse.

Os dois dirigentes participaram do grupo que discutiu encaminhamentos para o combate à crise política no país. Entre as propostas que foram incluídas no documento final estão a que aperfeiçoa a Lei da Ficha Limpa; a que sugere maior agilidade no julgamento de ações eleitorais pelas diferentes instâncias da Justiça Eleitoral; e a de elaboração de um projeto de reforma política que contemple aprimoramento dos instrumentos de controle e participação política, com barateamento do funcionamento do sistema político e eleitoral e fortalecimento do sistema partidário.

Já o diretor de Comunicação e Relações Públicas da entidade, Roberto Siqueira Filho, esteve junto com os outros representantes da sociedade no grupo que debateu a crise econômica. A realização de uma reforma tributária e do sistema previdenciário, o estímulo às pequenas e microempresas e à área de infraestrutura para redução do desemprego, e a adoção de estratégias que proporcionem o desenvolvimento sustentável foram alguns dos tópicos incluídos no documento-base pelos participantes. O texto também traz sugestões para o combate à corrupção.

Os debates contaram com a participação dos senadores Cristovam Buarque (PPS-DF) e Ana Amélia (PP-RS) e dos deputados Luiz Couto (PT-PB), Mendes Thames (PV-SP), Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), Marcus Pestana (PSDB-MG), Cláudio Cajado (DE-BA), Carlos Mannato (SD-ES) e Renata Abreu (PTN-SP).

Além das lideranças políticas e sindicais, participam representantes do Sinprofaz, da APCF, da Anape, do IPOL/LAPCIPP, do UOL, do Conic, do SindGESTOR, da Anabb, da Transparência Internacional, da Anfip, do Conselho Indigenista Missionário, da Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais, da FGV, da AMB, da ANPR, do Instituto de Fiscalização e Controle, da Operação Política Supervisionada, do DIAP, da Cfemea, do Observatório Social de Brasília, do Sindicato dos Jornalistas DF, da Ambev, da Febrafite, entre outros.

confira aqui a carta. 

 

0
0
0
s2sdefault