30
Qua, Set

Notícias do Sindicato

O presidente do Anffa Sindical, Maurício Porto, o vice, Marcos Lessa, e o diretor de Aposentados e Pensionistas, Clóvis Fantoni, participaram, na tarde desta quarta-feira (9/9), de uma audiência telepresencial com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. O encontro teve ainda a presença do coordenador do CDS (Conselho de Delegados Sindicais), Janus Pablo, do delegado sindical do Rio Grande do Sul, Mário Fernando Peyrot, dos AFFAs Consuelo Garrastazu Côrtes, Edson Nunes, Soraya Marredo e Antônio Angelo Amaral.

Ao falar dos pleitos da categoria, os dirigentes lembraram que os assuntos tratados em questão remontam demandas históricas e que tratam, entre outras questões, da reestruturação da carreira, com a equiparação salarial junto às demais carreiras de auditoria do serviço público federal, especialmente no momento em que o Governo discute a Reforma Administrativa.

Sobre o déficit de pessoal, o ministro ouviu dos sindicalistas a necessidade de reposição urgente e a expectativa em torno da contratação dos 140 médicos veterinários excedentes do último concurso para AFFA. Outra questão abordada foi a condição de trabalho nas plantas de abatedouro em função das horas extras no período da pandemia.

Outra pauta, o adicional de fronteiras, foi levada ao ministro da Cidadania. Durante audiência com o então ministro da Agricultura em exercício, Marcos Montes, ocorrida dia 1 de setembro, os dirigentes sindicais receberam a informação de que a lista de novos municípios a serem contemplados na regulamentação já estava no Ministério da Economia. Porém, por ser documento restrito, o Sindicato vem negociando com o MAPA a possibilidade de que a pasta coloque o documento em área aberta e acessível a discussões.

Onyx Lorenzoni se mostrou bem solícito aos pleitos e ficou de dar um retorno quanto a discussão desses assuntos junto aos demais membros do Executivo.

“A conversa foi muito boa. No que diz respeito à Reforma Administrativa, trouxemos a discussão em torno da possibilidade do nivelamento salarial e também sobre a questão da nossa carreira estar no grupo das carreiras de auditoria do serviço público federal. Além disso, estarmos no grupo de carreias com atividades exclusivas de Estado, ou seja, carreiras típicas de Estado. O ministro tem influência e ficou de verificar todos os assuntos e dar um retorno ao nosso colega Edson Nunes”, disse.

O coordenador do CDS, Janus Pablo, endossou a afirmação do presidente do Sindicato: “De uma maneira geral, a reunião foi positiva. Além da convocação dos excedentes, adicional de fronteira e outros itens da pauta da categoria, focamos bem na questão da Reforma Administrativa, principalmente com relação ao nosso enquadramento nas carreiras típicas de Estado, que exercem a função de polícia administrativa. E nos encaixamos bem nesse agrupamento devido às atribuições de auditoria e fiscalização”, completou.

Amigo de Onyx, o AFFA Edson Nunes disse estar confiante ao sentir firmeza nos posicionamentos do ministro em busca de respostas para as pautas da categoria dentro do Governo. “Nossa conversa foi produtiva. Além de tratarmos dos temas em questão, recordamos passagens da nossa vida em comum, quando o Onyx era líder classista como presidente da Sociedade Veterinária do Rio Grande do Sul e do Sindicato dos Médicos Veterinários do estado. Nas gestões dele, eu sempre estive junto na diretoria e, também juntos, organizamos vários congressos na área de controle e sanidade dos alimentos e inspeção em nível estadual”, recordou-se.
 

0
0
0
s2sdefault