22
Ter, Set

Notícias do Sindicato

O vice-presidente do Anffa Sindical, atualmente na condição de diretor de Comunicação e Relações Públicas, Marcos Lessa, o diretor de Política Profissional, Antonio Andrade, e os representantes da agência Livre Iniciativa, Max Duarte dos Santos, e Jorge Filipe Taketa, se reuniram, nesta sexta-feira (4), para analisar o relatório de impulsionamento do vídeo divulgado em agosto, nas redes sociais, intitulado “Inspeção da Carne é Dever do Estado”, em parceria com a Unafa. A campanha, que teve como objetivo alertar a população sobre os riscos da terceirização da inspeção da carne para a saúde pública e para a economia do país, obteve alcance expressivo e forte engajamento nas mídias sociais.

No Facebook, por exemplo, o investimento de 6 mil reais, feito por sete dias, alcançou um público de 2,7 milhões de pessoas ao custo de um centavo por visualização. De acordo com o relatório da Livre Iniciativa, mais de um milhão de pessoas curtiram, compartilharam e assistiram o vídeo.

No Twitter, o montante de 2 mil reais gerou um alcance de 220 mil pessoas, além de 3.600 que receberam o conteúdo de maneira espontânea, ou seja, sem a necessidade de consumo da verba empenhada. A interação com a peça audiovisual também foi considerada expressiva: foram 10.800 engajamentos.

“Os números serão diferentes porque as ferramentas também atendem públicos diferenciados. O Facebook tem mais quantidade, com público muito mais variado, enquanto que o Twitter tem usuários ávidos pelo consumo de notícias e são mais seletos. Ambos são importantes e necessários”, explicou Jorge Filipe Taketa.

Segundo Max Duarte, embora o vídeo tenha tido uma boa repercussão, não apenas por se tratar de um tema de interesse dos consumidores, observou-se, na interação, a presença de posicionamentos rasos e simplistas em defesa de um ideal privatizante, dando a ideia de que a presença do Estado na fiscalização é um problema ao invés de solução. A situação é considerada normal, mas pode ser revertida.

“Comentários negativos sempre ocorrerão, mas dão o termômetro de como é importante um trabalho constante de esclarecimento ao público que desconhece o trabalho do AFFAs e da proteção à sanidade dos alimentos, uma vez que existe, há anos, uma desconstrução da imagem do serviço público e, consequentemente dos servidores públicos”, ressaltou.

Engajamento dos filiados – Para ele, parte do sucesso no fortalecimento da imagem da carreira entre diferentes públicos se dá também no maior engajamento do filiado enquanto consumidor dos conteúdos do Sindicato nas redes sociais. “É preciso que esse espaço de opinião seja ocupado pelos membros das carreiras”, acrescentou.

Ao detalhar como são escolhidos os perfis de público, as estratégias para cada ferramenta de comunicação e a mensagem a ser publicada, os representantes da Livre Iniciativa frisaram que parte do sucesso para que se tenha cada vez mais êxito nessas plataformas é também a constância das publicações, ou seja, a adoção de um planejamento de temas e debates que possam ser trabalhados paulatinamente junto ao público cativo e ao público a ser conquistado.

Na ocasião, Antonio Andrade lembrou da dificuldade de divulgação das ações desempenhas pelos AFFAs por meio dos canais de comunicação do próprio Ministério da Agricultura e que o Anffa Sindical tem feito esse papel de valorizar os colegas em todos seus espaços de diálogo. Mas que também cabe a cada um dos filiados se comprometer com esse papel.

“Vamos nos organizar para agendar uma live com a equipe da Livre Iniciativa, de maneira a esclarecer melhor os filiados sobre essas informações básicas relacionadas à comunicação e o seu papel nesse processo de engrandecimento da carreira nas redes sociais. Será muito proveitoso!”, adiantou Antonio.

O vice-presidente, Marcos Lessa, endossou a proposta e se reunirá com o diretor Antonio Andrade para tratar dessa e de outras questões motivadas no debate realizado com a agência de comunicação.

  

0
0
0
s2sdefault