05
Dom, Jul

Notícias do Sindicato
Nesta quarta-feira, 17/06, o diretor de Política Profissional do Anffa Sincidal, Antonio Andrade, juntamente com o vice-presidente, Marcos Lessa, fizeram uma videoconferência com integrantes do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), de diversos estados brasileiros, para discutir ações com relação ao trabalho do Auditor Fiscal Federal Agropecuário (Affa), principalmente em abatedouros. 
 
Antonio deu um parecer geral do que o Sindicato vem fazendo durante a pandemia da Covid-19, como a preocupação da entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), inclusive, o Anffa Sindical fez entregas em vários locais que ainda não haviam recebido esses equipamentos. 
 
Ele falou, ainda, das reuniões com a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. “Ela reconhecia o trabalho do Affa, mas na prática, não transformava isso em ato concreto. No entanto, numa prova de imensa sabedoria, nas últimas reuniões tem conduzido nossos pleitos junto aos demais atores governamentais. Por exemplo, agendou e participou de reuniões com a Frente Parlamentar da Agropecuária e com o Ministério da Economia”, complementou. 
 
Andrade comentou sobre os destaques do PL 39/2020 que foram derrubados, com relação ao congelamento salarial por 18 meses de carreiras que não são reconhecidas como essenciais. “Fizemos parceria com a Unafa - União Nacional dos Servidores da Defesa Agropecuária, com quem nos reunimos toda semana. Estamos realizando nas atuações junto aos parlamentares.  Já com a Frente Parlamentar da Agropecuária foi abordada a situação atual, que é o congelamento salarial, pagamento de horas extras, adicional de fronteiras e convocação dos 140 excedentes”, acrescentou. 
 
Na ocasião, Marcos Lessa informou que aguarda para essa semana uma posição do Ministério da Economia, conforme acordado na última reunião.
 
Na discussão, os servidores do Dipoa fizeram colocações como, além de debater sobre vencimentos, também conseguir o reconhecimento da carreira de Affa como profissionais da saúde pública. 
 
Outro ponto tratado foi a questão dos turnos extras em abatedouros, que tem exigido enormes sacrifícios dos Affas.
 
No mais, foi colocado que o Sindicato está na linha certa de trabalho, procurando diálogo. Ficou decidido que será marcada nova reunião, para dar continuidade à discussão.
0
0
0
s2sdefault