03
Qui, Dez

Delegacias Sindicais

Cerca de 18 pessoas, entre filiados e acompanhantes, participaram da festa de confraternização da Delegacia Sindical do Paraná, ocorrida em Maringá, na última sexta (6/12), na Tratoria Barolo.

Segundo a filiada Maria Brasilina de Souza, que ajudou na organização do evento, a confraternização ocorreu de forma alegre e descontraída. Foi uma oportunidade para conhecimento e troca de experiências, já que havia AFFAs de diferentes gerações e áreas de atuação.

“Reunir os filiados, independente da motivação, é a principal forma de fortalecer o Sindicato, pois a integração propicia conhecimento, empatia e união”, disse Maria Brasilina.

O AFFA Júlio César Gomes Caldeira também se sentiu realizado durante o evento. Para ele, que também colaborou na organização da confraternização, foi um momento único, pois foi possível conhecer mais colegas, já que muitos de nós estamos em cidades diferentes.

Eu e a colega Maria Brasilina de Souza resolvemos organizar uma confraternização de fim de ano para aproximar mais os colegas. Até porque quanto mais unidos estivermos, mais forte será a nossa carreira e, consequentemente, nosso Sindicato”, ressaltou.

Londrina - Dando sequência ao projeto de atender todos dos colegas, de diversas regiões do estado, a DS/PR realizou, nesta terça (10), um jantar com a presença de 50 pessoas, entre filiados e acompanhantes.

Para o delegado sindical do Paraná, Ricardo Piazzetta, “eventos como esses são uma oportunidade, depois de um ano inteiro de trabalho, para que os colegas possam se reunir em um ambiente descontraído para conversar sobre diversos assuntos, se organizar e começar o ano novo com os ânimos renovados, sabendo que podem contar com o Sindicato sempre que precisarem”.

Veja as fotos: 

Filiados de Maringá

Filiados de Maringá

Filiados de Maringá

Filiados de Maringá

Filiados de Maringá

Filiados de Maringá

Filiados de Londrina

Filiados de Londrina

Filiados de Londrina

Filiados de Londrina

Filiados de Londrina

Filiados de Londrina

0
0
0
s2sdefault