26
Dom, Mai

Releases

Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Affas) retiveram 5.604 garrafas irregulares de vinho que entrariam no Brasil, vindas da Argentina, nesta quarta-feira (03/10). A vedação do produto estava oxidada e o líquido vazava pela tampa quando virado. A falha representa tanto uma queda na qualidade do produto quanto um perigo para a saúde do consumidor, já que o vinho estava vulnerável a contaminações. As 934 caixas de bebida foram encontradas durante fiscalização em Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina, na fronteira com a Argentina.

“Toda bebida de origem vegetal no Brasil é inspecionada e fiscalizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Mapa”, disse Paulo Ricardo, auditor fiscal federal agropecuário e chefe da unidade Vigiagro de Dionísio Cerqueira. “Nas importações de bebidas, os Affas lotados em portos, aeroportos e postos de fronteira coletam amostras, inspecionam e aprovam ou não a entrada desses produtos no país, especialmente vinhos”, continua.

Segundo Paulo, desde o começo do ano passaram pelo porto seco de Dionísio Cerqueira 135 carregamentos de vinhos vindos da Argentina e do Chile. Durante uma inspeção, na quarta-feira, a equipe encontrou uma garrafa úmida. Com uma análise mais cuidadosa da carga, descobriu-se um grande vazamento no produto, causando perigo de oxidação e fermentação. Do total de 18.804 garrafas presentes na carga, 5.604 apresentaram o problema.

“Se esse produto chegasse aos consumidores brasileiros, poderiam causar sérios prejuízos, tanto comercialmente quanto de apreciação, pois sabemos que são bebidas caras e muito consumidas pelos brasileiros”, conta Paulo. “Esse é o trabalho de excelência dos Affas lotados nos portos, aeroportos e postos de fronteiras”, completa.

Além disso, a vedação inadequada pode trazer problemas de saúde. “Uma embalagem que não garante a integridade do produto, que permite a entrada de ar, vai favorecer a contaminação do vinho, provocando fermentação, acidificação e deteriorando o produto” conta Cristiane Muller, do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (SIPOV) de Santa Catarina. Cristiane diz ainda que as bebidas retidas eram da variedade moscatel, muito doce e vulnerável à fermentação.

Sobre os Auditores Fiscais Federais Agropecuários

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) é a entidade representativa dos integrantes da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário. Os profissionais são engenheiros agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas que exercem suas funções para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar para as famílias brasileiras. Atualmente existem 2,7 mil fiscais na ativa, que atuam nas áreas de auditoria e fiscalização, desde a fabricação de insumos, como vacinas, rações, sementes, fertilizantes, agrotóxicos etc., até o produto final, como sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, produtos vegetais (arroz, feijão, óleos, azeites etc.), laticínios, ovos, méis e carnes. Os profissionais também estão nos campos, nas agroindústrias, nas instituições de pesquisa, nos laboratórios nacionais agropecuários, nos supermercados, nos portos, aeroportos e postos de fronteira, no acompanhamento dos programas agropecuários e nas negociações e relações internacionais do agronegócio. Do campo à mesa, dos pastos aos portos, do agronegócio para o Brasil e para o mundo.

Contatos Assessoria:
Re9 Comunicação

Juliana Oliveira – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – (61) 99115-5983/ 99559-3713
Regina Trindade – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. – (61) 99115-5980
Tel. 61 3328-5687 / 3328-0665

 

0
0
0
s2sdefault