27
Qui, Jun

Notícias do Sindicato

Representado pelos diretores José Luiz Castilhos (Diretoria de Aposentados e Pensionistas), Ismael Vital de Souza (Departamento de Planejamento Estratégico) e Ronaldo Romney (Departamento de Administração), o Anffa Sindical participou, na tarde desta terça-feira (31/01), de reunião no Conselho da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília, Distrito Federal, para consolidação de propostas de emenda à Reforma da Previdência.

Durante a abertura do evento, que contou com a participação de representantes de diversas centrais sindicais, federações, confederações e conselhos, além dos deputados Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), Carlos Gomes (PRB/RS) e Erika Kokay (PT-DF), o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia falou sobre a necessidade de um amplo debate com a sociedade e deixou claro que a OAB irá cumprir o seu papel no que diz respeito a defender os direitos dos cidadãos.

“As cifras que são citadas pelo Governo no que diz respeito aos desvios públicos é algo absolutamente inaceitável e representa exatamente aquilo que está faltando hoje na segurança, saúde, educação e na Previdência Social. Portanto, a sociedade brasileira tem que enfrentar a questão do déficit ou não da Previdência”, afirmou Lamachia.

O presidente da OAB reforçou, ainda, a posição do Conselho em afirmar o entendimento de que não existe rombo previdenciário. “Nós entendemos que não há déficit na Previdência Social. Essa caixa preta tem que ser aberta e a sociedade tem que saber exatamente isso. A única maneira de termos de fato transparência em um debate como esse é envolvermos a sociedade civil organizada. A nossa Câmara dos Deputados e Senado Federal haverão de saber exatamente que esse debate passa pela sociedade brasileira”, enfatizou.

Após a fala de Cláudio Lamachia, os representantes das entidades de classe, jornalistas e demais participantes da reunião assistiram a apresentação da pré-divulgação do estudo “Previdência: Reformar para Excluir?”, por Eduardo Fagnani, economista da Unicamp. O estudo sobre o seguro social brasileiro elaborado a pedido da Anfip e Dieese traz dados que revelam as receitas não contabilizadas pelo Governo nos cálculos da seguridade social, entre outras questões e, de acordo com Fagnani, coordenador do estudo, o documento final deve ser divulgado até meados de fevereiro.

Para saber mais informações à respeito da Reforma da Previdência (PEC 287/2016) ou sobre os próximos eventos relacionados à Campanha “A Previdência é Nossa – Pelo Direito de se Aposentar!”, acesse www.aprevidenciaenossa.com.br.

 

0
0
0
s2sdefault