17
Ter, Set

Notícias do Sindicato

Atualmente, existem 2,7 mil auditores agropecuários na ativa no Brasil. Os profissionais são engenheiros agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas que trabalham para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar para as famílias brasileiras. Eles auditam, inspecionam e fiscalizam todo o processo de produção de alimentos, desde a fabricação de insumos, como vacinas e sementes até o produto final, como vinhos, refrigerantes, cervejas, arroz, feijão, azeites, lacticínios, ovos, mel e carnes.

Neste Dia do Servidor, os profissionais aproveitam a data para esclarecer a população sobre as atividades desempenhadas por eles. “É importante que todos os recursos aplicados nas atividades de inspeção, fiscalização e auditoria agropecuária sejam vistos como investimentos com retorno garantido. É garantia de qualidade, de lucro, de empregos e de desenvolvimento para o país”, explica o diretor de Comunicação do Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), Roberto Siqueira Filho.

Ainda de acordo com Siqueira, o trabalho dos auditores agropecuários é importante para a segurança alimentar das famílias brasileiras, para abertura de mercados, para o crescimento do agronegócio e para a economia brasileira. Uma vez as fiscalizações garantem a qualidade dos produtos.

Saiba mais

O Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) é a entidade representativa dos integrantes da carreira de Auditor Fiscal Federal Agropecuário. Os profissionais são engenheiros agrônomos, farmacêuticos, químicos, médicos veterinários e zootecnistas que exercem suas funções para garantir qualidade de vida, saúde e segurança alimentar para as famílias brasileiras. Atualmente existem 2,7 mil fiscais na ativa que atuam nas áreas de auditoria e fiscalização, desde a fabricação de insumos, como vacinas, rações, sementes, fertilizantes, agrotóxicos etc., até o produto final, como sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, vegetais classificados (arroz, feijão, óleos, azeites, etc.), laticínios, ovos, méis e carnes. Os profissionais também estão nos campos, nas agroindústrias, nas instituições de pesquisa, nos laboratórios nacionais agropecuários, nos supermercados, nos portos, aeroportos e postos de fronteira, no acompanhamento dos programas agropecuários e nas negociações e relações internacionais do agronegócio. Do campo à mesa, dos pastos aos portos, do agronegócio para o Brasil e para o mundo.
Informações para a imprensa

Fonte: RP1 Comunicação - Assessoria de Imprensa do Anffa Sindical

0
0
0
s2sdefault