27
Qui, Jun

Notícias do Sindicato

O presidente do Anffa Sindical, Maurício Porto, o vice-presidente Marcos Lessa, o diretor de Relações Institucionais Alfredo Dantas, o diretor do Departamento de Relações Institucionais Rômulo Spinelli, o Delegado Sindical do Distrito Federal, Ângelo Queiroz, e o Delegado Sindical de Mato Grosso, Nilo Nascimento, foram recebidos, na terça-feira (2/8), pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Também estiveram presentes o secretário de Defesa Agropecuária Luís Rangel e o chefe de gabinete do ministro, Coaraci Nogueira de Castilho.

Durante a primeira audiência com os sindicalistas desde sua posse, o ministro recebeu a pauta da entidade contendo várias demandas essenciais para a categoria.

Dentre elas a que trata da reativação imediata das atividades dos GT's (Grupos de Trabalho) criados após o fechamento do acordo entre o Sindicato e o Ministério para tratar dos itens da pauta administrativa. Os temas tratados dizem respeito à Enagro (Escola Nacional de Gestão Agropecuária), à meritocracia, ao reordenamento e distribuição de servidores e ao adicional de fronteiras. Para o Sindicato, a questão precisa ser tratada com celeridade, uma vez que uma nova portaria, publicada já na gestão do ministro Blairo Maggi, prorrogou os trabalhos por mais 120 dias, porém, na prática, a reativação ainda não ocorreu.

Outro assunto diz respeito à falta de recursos financeiros que vem comprometendo a execução de ações técnicas e finalísticas na pasta. O Sindicato já protocolou um ofício acerca deste assunto. (clique aqui e leia).

Os dirigentes trataram ainda do PL (Projeto de Lei) 334/2015, que dispõe sobre a inspeção industrial e sanitária dos produtos de origem animal, além da entrega do trabalho elaborado pelo Grupo de Trabalho instituído pela Portaria 58 de 2015, do Mapa, que trata sobre a inspeção no abate de animais.

Por fim, a questão da ocupação dos postos de adidos agrícolas foi colocada em discussão. Em julho, o Ministério da Agricultura publicou a revogação das portarias 94 e 97, de maio de 2015, relativas a definição dos países e blocos econômicos que contarão com adidos agrícolas, assim como os postos em que serão exercidas as atividades de assessoramento.

Segundo o Sindicato apurou na época, o Ministério da Agricultura e o Ministério das Relações Exteriores, estariam ajustando informações a respeito, de maneira a suprir a demanda das 25 vagas disponíveis para serem ocupadas fora do país. Após isso, uma nova portaria deverá ser divulgada em breve.

Sobre a questão, Blairo Maggi apresentou um cronograma para implantação de novos postos de adidos junto às missões diplomáticas brasileiras no exterior, que se iniciam em 2017 e se concluem em 2019. Tal cronograma foi encaminhado ao Ministério das Relações Exteriores para avaliação e aprovação.

“Vimos o encontro como proveitoso, tendo em vista que tratamos de diversos assuntos de interesse e recebemos a intenção de que todas as providências serão tomadas”, disse o presidente do Anffa Sindical, Maurício Porto.  

0
0
0
s2sdefault