23
Ter, Out

Notícias do Sindicato


Na última quinta-feira (20/09), os dirigentes do Anffa Sindical estiveram presentes em mais uma reunião, que aconteceu na sede da Geap, em Brasília, onde foi pautado o aumento abusivo do plano de saúde de autogestão.

A reunião foi uma sequência do debate instalado na mesa de negociação da GEAP com as Entidades Nacionais, que são representantes dos beneficiários, já ocorridas nos dias 04 e 11/09. Também participou da reunião a representação do Vice Presidente do Conad, tendo como proposta o seguimento dos acordos referentes às Liminares impetradas contra os reajustes dos últimos anos, propostas de custeios, Direção Fiscal, nova Gestão, dentre outros.

As entidades reafirmaram as denúncias já feitas sobre a saída de mais de 200 mil beneficiários dos planos, o que tem encarecido e trazido débito para a fundação. De acordo com o relatório emitido da reunião, foram encaminhadas oito propostas que serão debatidas na próxima reunião, que está agendada para o dia 10 de outubro, ás 14h. (Confira aqui)

De acordo com o secretário de Administração da Diretoria Executiva Nacional do Sindicato, Luiz Gonzaga Filho, a participação nestas assembleias tem sido um dos pleitos da entidade, que objetiva em tranquilizar os filiados que fazem parte deste plano, em face desses aumentos abusivos.

“Participaremos de novas reuniões, como esta que já está confirmada no dia 10, com a presença da nossa e da assessoria jurídica para definir se vamos realmente suspender a liminar ou não. Vai depender do desenrolar da reunião e propostas que irão surgir pela Geap”, contou.

O secretário afirmou ainda que os filiados podem ficar tranquilos, pois a Direx não percorrerá nenhum caminho que possam prejudica-los. “Já estamos vendo junto ao mapa quais filiados que fazem parte da Geap para comunica-los da realização desses eventos. A determinação do presidente, Maurício Porto, é vislumbrar sempre em beneficio da categoria, como neste caso especial. O Sindicato está sempre alerta para esses aumentos e, quando tomamos conhecimentos dos ajustes abusivos, prontamente recorremos à justiça”, finalizou.
 

 

0
0
0
s2sdefault