24
Sáb, Jun

Após definição do tema central “Auditoria e Fiscalização Federal Agropecuária: Desafios e Perspectivas de Fortalecimento” e dos tópicos de discussão dos 6 Grupos de Trabalho que irão compor a agenda do Congresso, AFFAs podem, agora, contribuir com teses baseadas nos subtemas dos GTs. Saiba como participar

Leia mais...

Encerrado o prazo para sugestões, a lista para votação do tema do IV Congresso Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários – IV Conaffa deve estar disponível para votação final, no site oficial do evento, até o final de março.

Das dezenas de sugestões enviadas, foi feita uma filtragem pela Comissão Organizadora do Congresso e escolhidos 47 temas que melhor se enquadram aos objetivos do encontro, marcado para acontecer entre os dias 2 e 6 de outrubro de 2017. No total, 18 estados participaram com sugestões. De acordo com o coordenador da Comissão Organizadora do IV Conaffa, Ricardo Kobal Raski, temas mais técnicos de trabalho do Ministério que fugiram às questões do Sindicato, foram descartados, além daqueles que foram sugeridos repetidas vezes.

Vale ressaltar que, após a votação e definição do tema do IV Conaffa, o filiado poderá enviar, também através do site oficial, sugestões de assuntos a serem pautados durante o evento. “Os filiados poderão enviar teses que julguem relevantes e que, sendo escolhidas pela comissão organizadora, poderão ser encaixadas como objetos de discussão de grupos de trabalho durante o Congresso”, explica Kobal.


O coordenador ressalta, ainda, a importância da participação dos filiados na votação e envio de teses de discussões. “É preciso que o filiado analise as conquistas passadas, o momento atual, inclusive politicamente, e os sonhos e desejos para o futuro da categoria. É importante que se insiram nesse processo de maneira proativa, pois o Anffa Sindical não é composto apenas por sua diretoria executiva e delegados sindicais, mas também por seus filiados. É um trabalho em conjunto”, reforça Kobal.

Nomenclatura - O termo Auditor está sendo utilizado nas divulgações do Conaffa, uma vez que, até a realização do evento, o PL que altera a nomenclatura da carreira já deverá ter sido aprovado pelo Congresso Nacional. Sendo assim, optou-se por essa forma por questões de economicidade, para que as peças publicitárias não tenham que ser refeitas posteriormente, o que implicaria em novos custos de produção.