19
Ter, Set

Delegacias Sindicais

A DS-PR recorreu na data de 04/08/2016 ao MPF do Paraná para que, de forma cautelar, afaste o recém nomeado Superintendente Federal no Paraná, o servidor Gil Bueno de Magalhães.

Apesar de servidor de carreira, Auditor Fiscal Federal Agropecuário, Gil é acusado pelo MPF do cometimento dos crimes de corrupção passiva e recebimento de vantagem indevida (propina) conforme consta da AÇÃO PENAL Nº 5000477-52.2016.4.04.7008/PR que tramita na Justiça Federal no Paraná.

A DS-PR já havia solicitado ao Ministro Blairo Maggi que não nomeasse Gil devido a diversas irregularidades que são imputadas ao atual Superintendente, o que contraria de forma clara o discurso de “meritocracia” que vem sendo adotado desde a Gestão da Senadora Kátia Abreu na Pasta da Agricultura.

Recentemente o Secretário Executivo Eumar Roberto Novaki exonerou, mesmo que tardiamente, a Chefe do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Paraná pelo mesmo motivo, conforme consta dos autos do documento 70100.004961/2015-35, que foi protocolado pela ANFFA Sindical na Secretaria Executiva do MAPA em setembro de 2015.

Ainda segundo o Delegado Sindical Daniel Teixeira “a categoria está perplexa com a nomeação de Gil nestas condições e ainda com a hipótese aventada por ele de nomear a recém exonerada Chefe do SIPOA-PR Maria do Rocio Nascimento”. Na opinião de Daniel Teixeira “essa manobra está parecendo uma grande costura política entre PP e PMDB para a manutenção do status quo da gestão da SFA-PR” e desabafa “ainda bem que podemos confiar no MPF e na Justiça Federal, pois do MAPA já desistimos”.

Confira o documento na íntegra:

 

Ofício nº 31/2016 DS-PR