21
Sáb, Jul

MAPA

Documento da Organização Mundial de Saúde Animal foi entregue, na última semana, à Fiscais Federais Agropecuários



Os Fiscais Federais Agropecuários lotados na Superintendência Federal da Agropecuária – SFA do Acre Alexandre Maximiano, Gregory Santiago, Márcia Lopes e Raquel Mendes receberam, na última semana, certificado internacional, expedido durante a 84ª Sessão Geral da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em Paris, na França, que reconhece o Acre como zona livre da Peste Suína Clássica.

 

Além do Acre e do Distrito Federal, outros 14 estados foram reconhecidos nacionalmente como livres da doença. São eles: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, São Paulo, Sergipe, Tocantins e parte do Amazonas (municípios de Guajará, Boca do Acre, sul de Canutama e sudoeste de Lábrea). Até então, somente o Rio Grande do Sul e Santa Catarina tinham o certificado da OIE.


Entenda
A peste suína clássica é causada por um vírus e tem notificação compulsória para a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). Provoca febre alta, manchas avermelhadas pelo corpo, paralisia nas patas traseiras, dificuldades respiratórias e pode levar à morte do animal. No Brasil, os últimos casos foram registrados em agosto de 2009, no Amapá, Pará e Rio Grande do Norte.